Colégio de Lamego

Colégio de Lamego
A quem acredita que os VALORES HUMANO-CRISTÃOS, CULTURAIS e PEDAGÓGICOS são fundamentais numa Educação de Qualidade.
Tema do Projecto Educativo do Colégio de Lamego para o Ano Lectivo:
"OS MONUMENTOS HISTÓRICOS DA NOSSA REGIÃO"

Neste blog...
actividades, informação, novidades e aspectos em geral interessantes.

sábado, 27 de Novembro de 2010

sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Férias Educativas - Natal 2010

Actividades:
Dança, Desporto, Expressão Plástica, Expressão Musical, Filmes, Jogos didácticos, Passeios…

Objectivos:
Este ATL procura ser um espaço entre a Escola e a Família, sem pretender substituir nenhum deles. A sua intervenção educativa visa favorecer e privilegiar um ambiente acolhedor, estimulante e desafiador, bem como, promover estratégias e desenvolver actividades adequadas às idades e características de cada criança
.

Das 9h às 17h30
Nos dias: 20, 21, 22, 23, 27, 28, 29, 30 de Dezembro

Inscreve-te, vais gostar e divertir-te…

terça-feira, 23 de Novembro de 2010

O Espectáculo “Aqualia”

Hoje fomos ao Teatro Ribeiro Conceição ver a peça “Aqualia”.
Primeiro vimos um senhor que vinha num tronco à procura de terra. A seguir vimos peixes, algas e corais.
Depois vimos peixes a dançar. Vimos cavalos-marinhos e muitas outras coisas.
A seguir, vieram peixes que encontraram uma garrafa de um náufrago a pedir socorro. Os peixes queriam ajudar o náufrago pondo a garrafa ao pé da costa. Entretanto uma tempestade marinha levou a garrafa e também um dos peixes.
O peixe que se perdeu foi para águas profundas e encontrou um tubarão que queria comer o peixe, mas um polvo salvo-o e convidou-o para ir a casa dele. Ele tinha a garrafa do náufrago. O peixe tentou convence-lo a dar-lhe a garrafa e lá conseguiu.
A seguir viram uma tartaruga que lhes levou a garrafa.
No fim roubaram dois cavalos-marinhos e os pais ficaram muito tristes e encontraram um mergulhador que libertou os cavalos-marinhos e ficou com a garrafa e o náufrago ficou salvo.
Eu gostei muito da peça de teatro!
Diogo Pinto - 2º ano
Colégio de Lamego/2010

segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

Aviso aos Encarregados de Educação

Informamos os Exmos. Encarregados de Educação, que amanhã, dia 23 de Novembro vamo-nos deslocar ao Teatro Ribeiro Conceição, com o objectivo de assistir ao espectáculo "AQUALIA"
"Um espectáculo para todos os públicos inspirado no mundo submarino colombiano. O avô Bagre, a terna “peixa” Bailarina, o preguiçoso
Mero, a coquete Mojarra e um par de travessos cavalos do mar envolvem-se na grande aventura de salvar um náufrago tentando fazer com que a sua garrafa chegue à praia. Com este acto de valentia, os peixes esperam chamar a atenção dos seres humanos para que estes, por sua vez, os ajudem a salvar o seu mundo."



AQUALIA (15 mnts)
Carregado por educanal. - videos de Arte e de animação -
Um excelente espectáculo de luz negra com a companhia colombiana Krash. - Poderá conhecer a companhia através do link www.krashespectaculos.com - Naturalmente, o espectáculo será apresentado em Português.

Aniversário...

Hoje é o dia de aniversário da aluna Juliana Pereira do 4º ano do nosso Colégio! Muitos Parabéns e beijinhos das professoras!

sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

O Colégio de Lamego Brilhou no ranking das escolas em 2010

"Como me dizia o Director do “Jornal do Douro”, Humberto Costa, o Colégio de Lamego não precisa do controverso Ranking Nacional das Escolas para entrar no escalão das grandes Escolas de Portugal. “Sempre conheci o Colégio como estabelecimento de ensino de grande prestígio, apesar de ter feito toda a minha escolaridade no liceu Latino Coelho. Como Dizia o mestre Aquilino Ribeiro, ali matriculado em 1900, em “Arcas Encoiradas”, “O velho Colégio impunha-se como estabelecimento admirável para transformar, de modo geral, a Beira e Trás-Os-Montes em centro de irradiação cultural a nível nacional, onde aprendi a ser livre e a amar a liberdade que me comandou a vida. O Padre. Alfredo, primeiro director, que era modestíssimo, contentava-se com trazer o orçamento da casa equilibradinho. Não pretendia enriquecer.”
Seguiram-se mais dez directores, monges beneditinos, homens ricos em virtude…, cuja piedade não falhou. E então fez-se história: “Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela, porém, não caiu, porque estava edificada na rocha”. Que linda história, húmus sagrado onde o tempo não envelhece, cantada por centenas e centenas de ex-alunos que se orgulham daqui lhe ter nascido “as rémiges”.
Em má hora começaram os rankings, a nível nacional, condenando, publicamente, as escolas do interior, que não desfrutam dos mesmos benefícios que as do litoral, frequentadas pelos meninos chamados ricos e filhos de pessoas influentes, podendo fazer, economicamente, selecção dos melhores alunos. O Colégio de Lamego, fruto também da interioridade, não podendo escolher os seus, escapou, com maior ou menor dificuldade a estas ciladas.
O “Jornal de Notícias” de 22/10/2005, noticiava o seguinte: “ O Colégio de Lamego, longe das grandes metrópoles, ocupa o primeiro lugar em Química no ranking nacional das
escolas com média geral de 15, 48 e em nono na disciplina de Psicologia com 15,16.
Este ano lectivo, 2009/2010, o Colégio continua com o seu nome inserido nos melhores, t
anto no secundário como no básico, obtendo mesmo o 16º lugar em Português no 12º Ano, média 13,24 em 639 escolas e o 19º lugar em Matemática do 9º Ano, média 4,17 em 13.003 escolas."
Pe. Abel Matias (OSB)

quinta-feira, 18 de Novembro de 2010

A Casa dos Expostos - Visita à exposição

Na 6ª feira passada, fomos ao Teatro Ribeiro Conceição ver uma exposição sobre a Casa da Roda dos Expostos do concelho de Lamego. Dentro do Serviço Educativo estavam muitos documentos e fotografias antigas.
A Dr.ª Maria João disse-nos que, na rua do Castelo existiu uma Albergaria pertencente aos monges de S. Bernardo e que em 1843, após a extinção das ordens religiosas o estado a destinou para ser a Casa da Roda dos Expostos.
Nesta casa havia um cilindro de madeira giratório (roda) que servia para que as mães deixassem os seus filhos e mantinha em segredo a sua identidade, uma vez que era uma atitude criticada e discriminada naquela altura.
Na exposição vimos livros onde estavam registados os nomes das crianças e o tempo por elas lá passado.
Ficamos muito tristes, pois vimos que algumas só duravam dias.
A orientadora explicou-nos que eles já iam muito fracos quando o
s deixavam na roda e que as amas não queriam quase saber deles. Por isso, existia também um livro onde estavam as actas escritas por vereadores da Câmara que faziam visitas regulares à casa.
O Facultativo do Partido (médico) também era presença assídua nesta casa, pois ía ver e registar qual era o estado de saúde das crianças.
Por fim, observamos o livro que continha o nome e vencimento das amas externas e internas. As amas que ficavam na casa chamavam-se internas e as que levavam as crianças para sua casa externas.
Gostamos muito desta visita pois ficamos a saber como a vida destas crianças foi tão diferente da nossa.
Temos pena que isto tenha acontecido pois nenhum filho devia ser renegado e deixado à mercê dos outros, mas ao mesmo tempo sentimo-nos orgulhosos por hoje em dia, isto ter mudado, e já não acontecer da mesma forma.
À Drª Maria João Moutela muito obrigada pela paciência e disponibilidade por si demonstrada e por nos instruir melhor sobre a história da nossa cidade. Foi um prazer participar nesta exposição e aprender consigo. Ao Dr. Diogo Santos também agradecemos pelo seu carinho e amabilidade.

Texto: Joana Santos - 3º ano
Ilustração: Frank Silva - 3º ano

sexta-feira, 12 de Novembro de 2010

O nosso São Martinho - Tradição viva!

Sendo o dia de ontem, associado a um santo conhecido pelos seus actos de bondade e criado segundo a religião cristã, o nosso colégio não podia deixar de comemorar esta data tão significativa ou não fizesse parte de mais uma das nossas tradições que religiosamente mantemos viva.
Como tal, começamos o nosso dia com os preparativos do nosso banquete que decorreu na parte de tarde.
Pelas 10h da manhã, os alunos do 1º ciclo deslocaram-se até à cozinha com os devidos ingredientes e deitaram “mãos à obra” para confeccionar um bolo…
Depois de muito empenho e alegria o grande Bolo de Castanhas ficou finalmente, pronto a ir ao forno.


Esperamos, ansiosamente, que cozesse e à tarde brindamos os restantes colegas do colégio com uma fatia do nosso bolo.
Enchemos os nossos cartuchos, anteriormente preparados e decorados, de castanhas quentinhas que, carinhosamente foram assadas pela Padaria Rina à qual agradecemos.
Para terminar os alunos enfarruscaram as caras com cinza.



Foi um dia em grande onde se viveu muito o S. Martinho.
Por fim, houve um lanche entre os professores, oferecido pelo Sr. Padre Director Avelino com o intuito de convívio e lazer.

Aqui fica a receita do nosso Bolo de Castanhas mas… sem o segredo!
- Açúcar amarelo
- Manteiga
- Ovos
- Puré de castanha
- Nozes
- Farinha
Confecção:
Cozer as castanhas. Descascar e reduzir a puré. Reservar algumas inteiras. Numa tigela inox, misturar as gemas com o açúcar, o mel, o puré de castanhas e a manteiga derretida.
Acrescentar a farinha previamente peneirada, o bicarbonato, as nozes partidas e as castanhas que tinhamos reservado partidas o meio.
Em seguida, adicione as claras batidas em castelo.
Colocar o preparado numa forma previamente untada e polvilhada com farinha.
Cozer a 180ºc aproximadamente durante 40 minutos.
Retirar do forno e desenformar.
Quando frio, polvilhar com açúcar em pó.

Se eu fosse uma castanha...

...a minha vida começava dentro de um ouriço, em cima de uma árvore. Ficaria lá até à época de magusto. O meu ouriço era tão quentinho que passava o tempo a dormir!
Um dia estava eu a dormir sossegada e ouvi uns barulhos estranhos mas mesmo muito estranhos, mais estranhos de que nunca. Seria um fantasma monstro mas não, eram outros ouriços a cair. Fiquei aflita e pensei que não ia cair. Mas na verdade estava a ser um pouco impaciente comigo própria!
Passado alguns dias realizei o meu sonho e caí! No chão havia muitas outras coisa diferentes,…
Uns dias mais tarde ouvi uns passos barulhentos, abri um olho e viu uma criança muito bonita. Reparei que ela estava a pegar em mim e adormeci sem pensar mais nisso.
Quando acordei reparei que ele me levou para casa dele e descascou uma das minhas amigas, assou outras e eu disse-lhe:
-Não me asses, não me asses!
E ele não me assou, mas guardou-me com ele no seu quarto. Fiquei na colecção de coisas especiais.

Rita Mendes – 4º ano
Colégio de Lamego/2010

quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

Aviso aos Encarregados de Educação

Informamos os Exmos. Encarregados de Educação, que no dia 12 de Novembro vamo-nos deslocar ao Teatro Ribeiro Conceição/Serviço Educativo com o objectivo de observar uma Exposição sobre a Roda dos Expostos do Concelho de Lamego.
- O horário da visita será pelas 14h

"A exposição A Roda dos Expostos de Lamego vai procurar sensibilizar os visitantes, em particular a comunidade escolar, para o valor histórico dos manuscritos que reproduzem fielmente esta prática introduzida no nosso país, em 1783, por Pina Manique..."

Lenda de São Martinho

terça-feira, 9 de Novembro de 2010

"Produtos e Produtores da Região" - Composição

No dia 4 de Novembro de 2010 fomos ver como se fazia queijo.
Saímos do colégio às 10 horas em direcção aos Lacticínios Paiva em Cambres.
Primeiro entrou meu grupo e tivemos de pôr umas toucas e soquetes de plástico por causa da higiene.

Logo de seguida começamos a ver muita água no chão também por causa da higiene mas continuamos a ouvir o que a senhora engenheira Marlene e o senhor engenheiro Miguel nos tinham para dizer como por exemplo como se faz queijo fresco, queijo barra, queijo flamengo e outros tipos de queijo, assim como ele é fatiado. O queijo fresco é deitado nuns copinhos em cru, colocam uma tampa e vai a cozer em banho-maria, de seguida vai para o congelador para ficar sólido. Vimos e aprendemos muitas mais coisas.
Enquanto as turmas do 2º e 4º ano tiravam as toucas e os soquetes de plástico, entraram as turmas do 1º e 3º ano e nós fomos embora.
Foi um dia maravilhoso e delicioso.

Ofereceram-nos ainda quatro queijinhos frescos.
Eu adorei este dia e esta visita.
Obrigado professoras por nos terem levado à fábrica dos Lacticínios Paiva.

Joana Pires 4º ano
Colégio de Lamego/2010

domingo, 7 de Novembro de 2010

"Produtos e Produtores da Região" -Visita à empresa Lacticínios Paiva

As professoras do 1.º ciclo do Colégio de Lamego implementaram um novo projecto intitulado "Produtos e Produtores da Região" tendo como iniciativa dar a conhecer melhor aos alunos os produtores da nossa região, assim como os produtos por eles criados e por nós consumidos. Como tal começamos o desenvolvimento do mesmo no início do ano; pesquisando, explorando e debatendo informação com os alunos; deste modo, na passada Sexta-feira iniciámos o nosso percurso pelas industrias da "terra". Com toda a disponibilidade e simpatia, a primeira grande "casa" a honrar-nos com uma visita guiada pelas suas instalações foi a dos LACTICÍNIOS PAIVA. Para que pudéssemos entrar nas instalações forneceram-nos as devidas protecções para os pés e cabeça entrando então nas secções que se destinam à análise do leite e à produção dos queijos. Na primeira secção, o Engenheiro Miguel explicou-nos e mostrou-nos como obtêm, embalam e distribuem os queijos frescos resultantes de um processo que além de tecnológico é, sem dúvida, muito cuidado e limpo. Seguidamente passamos às secções destinadas à criação dos queijos tradicionais onde fomos dirigidos pela Engenheira Marlene que nos esclareceu sobre as diferenças das variedades aqui, nos Lacticínios Paiva, fabricadas através de métodos tradicionais combinados às mais actuais técnicas de execução. Numas enormes salas frigoríficas ficam armazenados os queijos designados à exportação, não fosse esta uma empresa multinacional filiada em países africanos e que produz diariamente mais de 12.000 queijos.

Aos responsáveis desta empresa aqui deixamos o nosso muito obrigado por, prestavelmente, nos terem recebido e por garantirem a pureza dos seus produtos, respeitando a autenticidade dos mesmos e contribuindo para que Lamego e o mundo disponham de produtos lácteos de qualidade e excelência.
Afinal o que é Nacional é bom e o que é Regional e tradicional é ainda melhor!
Consultem o site para mais informações:
http://www.lacticiniospaiva.pt/

quarta-feira, 3 de Novembro de 2010

O GLOBUKITE...

Depois de termos explorado a elaboração de uma narrativa e aprofundado o sistema circulatório, foi proposto aos alunos que imaginassem ser um glóbulo vermelho e o descrevessem num exercício escrito. O resultado, em geral, foi muito bom. Leiam atentamente a composição feita por um dos alunos.


O Globukike


Olá, sou o Globukike um glóbulo vermelho. Eu e os meus irmãos acabámos de nos formar nos ossos da Ana.
Sou um célula que vai amadurecendo no interior dos ossos e quando estiver preparado passo para o sangue onde vou viver uns cem dias.
Tenho um pigmento, a hemoglobina, que dá a cor vermelha ao sangue e é responsável pela capacidade de reter o oxigénio do ar que a Ana respira.
A minha forma é de um disco e no meio a minha cor é mais clara.
Sou uma célula sem núcleo e, portanto, não me posso multiplicar.
Antes de morrer ainda tenho de fazer cerca de 172000 viagens ao redor do aparelho circulatório da Ana.
Tenho como missão o transporte do oxigénio do ar desde os pulmões até ao resto do organismo. Quando a hemoglobina chega aos tecidos, descarrega o oxigénio e recebe o gás carbónico que, nós, os glóbulos vermelhos voltamos a transportar até aos pulmões de onde é expulso para o exterior do organismo.
Quando envelhecer e perder a capacidade de transportar oxigénio, sou destruído no fígado ou no baço.
A Ana conhece a nossa importância no seu organismo, por isso faz uma alimentação correcta para garantir a saúde do seu sangue.


Francisca Maria Rilhado ( 3º ano)
Colégio de Lamego - 2010

Aniversário...

Muitos parabéns e beijinhos das professoras!

terça-feira, 2 de Novembro de 2010

Halloween no Colégio...

No dia 29 de Outubro comemorámos o dia do Halloween. Esta foi uma iniciativa dos professores da disciplina de Inglês, Alexandra Pimenta e André Cardoso. Todos os alunos vieram vestidos a rigor para o tradicional desfile que se realizou no salão de festas do nosso Colégio.





Foi um dia muito divertido para todos!
...doçura ou travessura! Ah, ah, ah!!!!